A Cidade de Vassouras
  • Chafariz Monumental e Igreja Matriz ao fundo
  • Casa de Cultura Presidente Tancredo Neves
  • Câmara Municipal de Vassouras
  • Igreja Matriz Nossa Senhora da Conceição
  • Praça Barão de Campo Belo
Image of
  • Localizada na Região Centro-Sul Fluminense, no reverso da Serra do Mar, no meio da mata, cercada de muito verde, sulcada pelo Rio Paraíba do Sul, clima mesotérmico úmido, com ar puro, a 460m de altitude, topografia ligeiramente acidentada, muita beleza natural, surgiu a aconchegante Vassouras. Sua posição geográfica está diretamente ligada pelo Caminho Novo aos primórdios da história do Rio de Janeiro e das Minas Gerais. A origem de seu nome, segundo a tradição, se deve a grande quantidade do arbusto chamado Tupeiçava ou Vassourinha, muito utilizado para fazer vassoura. Conhecida também como "Princesinha do Café", "Cidade das Palmeiras" e "Terra dos Barões", Vassouras exerceu importante papel no período do ciclo do café. Suas terras, inicialmente desbravadas por Garcia Rodrigues Paes Leme, transformaram-se logo num conglomerado de tropeiros e, em breve, a sesmaria de Vassouras e Rio Bonito daria lugar à Vila de Vassouras. Contando com privilegiada rede de transporte, destacando-se a via férrea, Vassouras foi elevada à categoria de cidade, em 1857. O vassourense tem em sua personalidade a mistura do jeito mineiro, "cabreiro e circunspecto", com estilo fluminense, autêntico, brincalhão e acolhedor.
  • Enriquecida com a economia cafeeira, Vassouras em pouco tempo se transformava num dos principais núcleos da aristocracia fluminense e só começa a declinar com a abolição da escravatura. A monocultura cedeu lugar às pequenas lavouras de hortaliças e cereais. Sua economia hoje se resume a atividades agropecuárias, principalmente gado de corte e leiteiro, e às lavouras de tomate.
  • "Nos grandes centros urbanos é difícil encontrar condições adequadas para a instalação de centros culturais. A ausência dos problemas típicos das grandes cidades" fez de Vassouras o grande desafio do prof. Severino Sombra, que se propôs transformá-la na Coimbra Brasileira. Este sonho, a princípio, considerado, por muitos, utópico, é hoje uma realidade incontestável.
  • Hoje, a Universidade Severino Sombra (USS) e Vassouras são indissociáveis. Seus cerca de 30 mil habitantes se misturam a população estudantil. A USS mantém 19 cursos, com 22 habilitações, que abrigam estudantes das mais distintas áreas do País. A Universidade transformou a vida da pacata cidade. À noite, a Avenida Expedicionário Oswaldo de Almeida Ramos, principal ponto de encontro da Cidade, fica com seus bares e calçadas lotados. Ninguém se recolhe às mais diversas repúblicas sem antes dar uma passadinha na "Broadway".
  • No centro da Cidade encontram-se também as principais casas comerciais, que se voltam para o gosto da juventude.
  • Considerado, historicamente, como um dos mais importantes municípios do Vale do Paraíba, Vassouras guarda em suas características arquitetônicas os vestígios do período áureo do ciclo do café. O visitante se encanta com os calçamentos de suas ruas, com a monumentalidade de seus prédios, praças, chafarizes, figueiras centenárias e gigantescas palmeiras. A Praça Barão do Campo Belo, encimada pela Igreja Matriz Nossa Senhora da Conceição, é emoldurada pelo casario que serviu à aristocracia.
  • Conhecendo a Cidade
  • Cidade histórica, tranqüila, sem os problemas comuns dos grandes centros, tem como principais atividades econômicas, a agropecuária, o comércio e o turismo.
  • E contando com a Universidade Severino Sombra (que oferece dezessete cursos superiores) e o SENAI (com suas Escolas de Cerveja, Processamento de Carnes e Derivados, Controle de Qualidade e outras), atrai estudantes de todas as partes do país