Curso de Engenharia Química
Portaria Consu 15/2012 de 18/10/2012
Duração do Curso: 5 anos
  • BEM-VINDO AO CURSO DE ENGENHARIA QUÍMICA
  • O engenheiro químico trabalha com os processos industriais que empregam transformações físico-químicas. Cria técnicas de extração ou obtenção de matérias-primas, sua utilização e transformação em produtos químicos e petroquímicos como tintas, plásticos, têxteis, papel e celulose. Desenvolve produtos e equipamentos, pesquisa de tecnologias e processos mais eficientes e menos agressivos para o ambiente. Projeta e dirige a construção e montagem de fábricas, usinas e estações de tratamento de rejeitos industriais. É possível ingressar na carreira com uma formação de tecnólogo.
  • Objetivo(s):
  • O curso de Engenharia Química da Universidade Severino Sombra tem por objetivo formar o profissional com conhecimentos necessários para o exercício amplo e completo de sua profissão, fornecendo condições para que os mesmos possam adquirir as seguintes competências e habilidades gerais de acordo com o artigo 4º da Resolução CNE/CES 11, de 11 de março de 2002 e a Resolução 2/ 2007.
  • - aplicar conhecimentos matemáticos, científicos, tecnológicos e instrumentais à engenharia;
  • - projetar e conduzir experimentos e interpretar resultados;
  • - conceber, projetar e analisar sistemas, produtos e processos;
  • - planejar, supervisionar, elaborar e coordenar projetos e serviços de engenharia;
  • - identificar, formular e resolver problemas de engenharia;
  • - desenvolver e/ou utilizar novas ferramentas e técnicas;
  • - supervisionar a operação e a manutenção de sistemas;
  • - avaliar criticamente a operação e a manutenção de sistemas;
  • - comunicar-se eficientemente nas formas escrita, oral e gráfica;
  • - atuar em equipes multidisciplinares;
  • - compreender e aplicar a ética e responsabilidades profissionais;
  • - valiar o impacto das atividades da engenharia no contexto social e a ambiental;
  • - avaliar a viabilidade econômica de projetos de engenharia;
  • - assumir a postura de permanente busca de atualização profissional.
  • A matriz curricular ora proposta, juntamente às unidades curriculares que versam sobre conteúdos básicos, específicos e profissionalizantes, formarão profissionais aptos a atuar no desenvolvimento de processos, mediante operações unitárias, para a produção de diversos produtos em escala industrial. Projetar, supervisionar, elaborar e coordenar processos industriais; identificar, formular e resolver problemas de engenharia relacionados à indústria química; supervisionar a manutenção e operação de sistemas. Desenvolver tecnologias limpas, processos de reciclagem e de aproveitamento dos resíduos da indústria química que contribuirão para a redução do impacto ambiental. Coordenar e supervisionar equipes de trabalho, realizar estudos de viabilidade técnico-econômica, executar e fiscalizar obras e serviços técnicos e efetuar vistorias, perícias e avaliações, emitindo laudos e pareceres técnicos.
  • Mercado de Trabalho:
  • Esta é mais uma profissão que se beneficia da exploração do petróleo do pré-sal. Além do setor de petróleo, algumas frentes de trabalho tradicionais se mantêm estáveis, como a indústria de polímeros e de tintas e vernizes. Mas a grande novidade para o engenheiro químico é o segmento farmacêutico e de cosméticos, nos quais o profissional é chamado para pesquisar e desenvolver novos produtos. Na área ambiental, começam a surgir vagas no tratamento de resíduos e em energia de fontes renováveis. Os polos industriais dos estados do Rio de Janeiro e de São Paulo reúnem os principais empregadores. O crescimento da produção mineral, a instalação de uma refinaria em Pernambuco e do estaleiro Enseada do Paraguaçu, na Bahia, abrem boas perspectivas para a região Nordeste. Fonte: Guia do Estudante - Abril Editora