Cirurgiões renomados farão reconstrução mamária em pacientes cadastradas no HUSF

04/02/2014

O mutirão é organizado pela Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica em parceria com médicos voluntários

O Hospital Universitário Sul Fluminense (HUSF), situado em Vassouras, recebeu, no dia 25 de janeiro, quatro autoridades médicas do Departamento de Ação Humanitária da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBCP), que há quatro anos realiza no país cirurgias reparadoras em pacientes do Sistema Único de Saúde. Na ocasião, as pacientes de diversos municípios das regiões circunvizinhas e cadastradas no HUSF para atendimento, passaram por avaliação e receberam as primeiras informações sobre o procedimento.

O superintendente do HUSF, Dr. Cláudio Medeiros Guimarães e os funcionários recepcionaram e auxiliaram os cirurgiões Dr. Luciano Ornellas Chaves (DF), Dr. João Medeiros (RJ), Dr. Cláudio Salum Castro (MG) e Dr. Carlos Porchat (RJ). Ornellas, que é graduado pela Universidade Severino Sombra, mantida, assim como o HUSF, pela Fundação Educacional Severino Sombra, se emocionou em poder retornar à instituição de sua formação inicial como médico.

A equipe veio a convite da direção do HUSF e neste primeiro encontro com as pacientes mastectomizadas passou informações sobre a cirurgia de reconstrução de mamas, realizou atendimento individual, documentação fotográfica e, em junta médica, avaliou qual a melhor técnica a ser aplicada em cada caso.

O objetivo do mutirão é atender portadoras de câncer de mama que o tratamento resultou em mutilação. Os mutirões são organizados pela SBCP em parceria com cirurgiões plásticos voluntários.

As frequentes ações humanitárias desempenhadas pela SBCP levou à criação de uma Fundação em dezembro de 2013, com 84 unidades de saúde chamadas de Serviço Especializado. Em Brasília, 62 pacientes foram atendidas em mutirão e, a partir de então, houve mutirão nacional no ano de 2011, realizado em 18 capitais brasileiras com 555 cirurgias, em um período de cinco dias. Segundo Dr. Ornellas, ao longo do mesmo ano o governo fez 1022 procedimentos.

Em Vassouras o mutirão está previsto para acontecer em dois dias, com data a ser confirmada, e terá a participação de 12 profissionais reconhecidos em reconstrução mamária, o que se consegue por meio de várias técnicas de cirurgia plástica que tentam restaurar a mama considerando-se a forma, a aparência e o tamanho após a mastectomia.

 

Assessoria de Marketing